Cão e dono

Seu beijo mole e saliva
eram as mesmas palavras
duras

frutas secas
peras molhadas

bico do peito

Seu abraço morno e suado
eram os mesmos jasmins
do portão

cão e dono
formiga e pão

ponta da agulha

Seu olho semicerrado
Sua voz semicolcheia
me acolhe, me enchente

Me escreve em mim
com os nomes que inventei

Texto e foto: Josiane Orvatich